Nossa história

Nasceu em 1978 como resposta ao apelo de Chiara de “morrer pela própria gente” aos jovens do Movimento:

“… Interessa-te pelos mais infelizes, pelos maltrapilhos, pelos abandonados, pelos órfãos, pelos presos. Sem dares trégua à tua luta, corre com os teus a visitar Cristo neles, a confortá-los, a revelar-lhes que o amor de Deus está ao seu lado e os acompanha.

Se alguém tem fome, dá-lhe de comer, e se está nu, de vestir. Se não tens roupa nem alimento, recorre ao Eterno Pai com fé, pois são necessários a seu Filho Cristo, a quem queres seguir em cada homem. E Ele te atenderá…” (Uma cidade não basta – Chiara)

E continuou com o lançamento mundial do programa de “adoções à distância” no Familyfest 1993:

¨Como uma ação planetária a favor das crianças carentes em resposta ao apelo de Chiara para esvaziar os orfanatos, em seu discurso programático de Famílias Novas.
¨Com a solidariedade à distância previne-se este problema e o resolve.
¨Localmente foi a resposta ‘enviada por Deus’ à necessidade emergencial da comunidade.
Em 2003 iniciou-se a construção de um novo Centro Sócioeducativo, com 410m2, amplo, arejado e luminoso para melhor atendimento à comunidade Vila Aparecida e entorno, visando oferecer um espaço preparado e condizente com as transformações sociais locais, além de possibilitar a ampliação do atendimento.
A obra foi viabilizada graças às contribuições de pessoas físicas e jurídicas, bem como voluntários que doaram seus talentos e tempo. O projeto de construção do novo Centro Social “Farol de Esperança” foi concluído em 2014.