Um projeto

Fortalecer, educar e fazer com que cada criança se sinta amada

“Tudo na vida começa com um sonho. O sonho é uma aspiração pessoal, um desejo de fazer algo mais no mundo. O sonho é o desejo de mundo melhor, e aquelas pessoas que não sonham vivem de maneira automática, quase como robôs. O sonho nos faz humanos. No entanto, sonhar é só o primeiro passo. O sonho precisa ser concretizado em um projeto que, por fim, será consubstanciado em uma realidade”
A reflexão do palestrante e consultor Antonio Azevedo, que trabalha no treinamento de funcionário em grandes empresas para desenvolver o espírito do trabalho em equipe, apresenta aspectos interessantes no que diz respeito à realização dos nossos sonhos.
O sonho é uma “aspiração pessoal”. Mas como transformar uma exigência pessoal em projetos concretos que visam o bem de uma comunidade?
Foi esse o questionamento da comerciária Maria Jorge logo que conheceu comunidade Vila Aparecida, do bairro Jardim Pedreira, onde o projeto de solidariedade começou a se tornar realidade.
Privações básicas, casas de madeira, além do desemprego ou sub-emprego de grande parte dos moradores fez com que Maria Jorge entendesse que ali seria um ótimo lugar para iniciar um trabalho social.
Mas como envolver pessoas nessa ação solidária, impossível de ser realizada sozinha? Principalmente na cidade de São Paulo, onde a falta de tempo impulsiona a uma vida individualista?
As respostas começaram a aparecer assim que os jovens do Movimento dos Focolares, convidados por Adriana Rocha, artista plástica e voluntária há mais de 30 anos, se juntaram a Maria Jorge com o mesmo objetivo de ajudar os moradores do Jardim Pedreira e, juntos com eles, iniciaram um trabalho de formação humana e de conscientização da comunidade.